Ela é fruto de pesquisa participante junto a usuários de crack da região central de São Paulo. 
 
Tem por título – Jamais fomos zumbis: contexto social e craqueiros na cidade de São Paulo.
 
Abaixo, o resumo:
 
 
            “Esta tese trata do uso do crack. Ele é contextualizado pela análise do pânico moral em torno do usuário e seu vínculo com o que chamamos de máfia antidrogas. Este pânico permitiu a implementação de políticas públicas de encarceramento e a criação de um mercado voltado ao sequestro e aprisionamento em clínicas de tratamento. A realização de pesquisa etnográfica possibilitou obter uma descrição da cultura de uso com sua terminologia específica, cotidiano e diferentes papéis, assim como dos sentimentos envolvidos. Estes dados foram analisados a partir das obras de Howard Becker e Norman Zinberg sobre o uso de drogas, e chegou-se a uma compreensão da importância do contexto social sobre o padrão intenso de uso encontrado. A análise do programa De Braços Abertos e dos times de futebol constituídos, em sua maioria, por usuários mostrou como a alteração do contexto social produziu uma severa mudança no relacionamento do usuário com a droga”.
 
Ygor Diego Delgado Alves
Doutor em antropologia
 
 
Link para download da Obra.
 
https://drive.google.com/file/d/0B7LoN7b5F3gHdW1ObHpURmc1Rm8/view?usp=sharing

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>