Geral 23/11/2017 - 14:50 - Tom Lima - Governo do Tocantins

Glauber de Oliveira diz que drogas tem sido porta de entrada para demais crimes

Secretário da Cidadania e Justiça diz que Governo trabalha na Prevenção, no tratamento, na reinserção social e na repressão. Secretário da Cidadania e Justiça diz que Governo trabalha na Prevenção, no tratamento, na reinserção social e na repressão. - Ademir dos Anjos - Governo do Tocantins

Prevenção, tratamento, reinserção social e repressão são os quatros eixos de atuação contra as drogas executados pelo Governo do Tocantins no estado. Foi o que disse o secretário de Estado da Cidadania e Justiça, Glauber de Oliveira, na manhã desta quinta-feira, 23, na abertura do Congresso Estadual de Políticas Sobre Drogas na Contemporaneidade, no auditório do Tribunal de Justiça (TJ), em Palmas, seguido de um alerta. “Nós que somos pais e mães, temos que cuidar para que nossos filhos e jovens não sejam recrutados pelo mundo do crime, não sejam seduzidos pelas drogas e suas supostas facilidades ou prazeres”, disse.

Segundo o gestor, as drogas são a porta de entrada para o mundo do crime, e é preciso avançar ainda mais os trabalhos nesses quatro eixos para evitar que isso ocorra ainda mais. Valendo-se de dados do Sisdepen (Sistema de Informações do Departamento Penitenciário Nacional), recém implantando no Tocantins, e que permite saber com mais precisão o perfil da população carcerária, ele informou que, atualmente, no sistema Penitenciário do estado, de cerca das 3.500 pessoas privadas de liberdade, pelo menos 30% deve-se ao envolvimento com as drogas, seja por posse, por tráfico ou por associação ao tráfico. “Grande parte, jovens”, lamentou.

Em seu discurso, Glauber de Oliveira disse ainda que as drogas tem levado os jovens a praticarem outros crimes, pois um indivíduo, para ter acesso a elas, às vezes se submete ao roubo, ao furto, ao assalto, ao latrocínio, entre tantos outros artigos. “É lamentável ver que mais de 1.800 jovens, entre 18 e 24 anos de idade, e quase 1.200, entre 25 e 29 anos, estão privados de liberdade no Sistema Prisional”, contabilizou, informando que a Secretaria da Cidadania e Justiça (Seciju) atua na atenção às diversas situações degradantes que a sociedade impõe ao ser humano. “As drogas é uma delas, talvez a que gere mais conflitos”, concluiu.

Prevenir

Por conta disso, a Seciju acaba de lançar o Projeto Prevenir, dentro da programação da XV Semana Estadual Sobre Drogas, projeto esse que já está percorrendo mais de 40 municípios do Tocantins com o intuito de esclarecer e conscientizar, de forma lúdica, a comunidade escolar e local, perpetuando a prevenção, reforçando o compromisso do Governo do Tocantins e do governador Marcelo Miranda no cumprimento das diretrizes da Política Nacional sobre Drogas.

Além disso, segundo o gestor, no mês de junho, foi inaugurado o Núcleo de Atenção à Pessoa com Dependência Química, o Núcleo Acolher. “Nele, damos oportunidade para que a pessoa dependente química possa se recuperar, por meio de atendimentos e orientações especializadas, bem como inclusão nos grupos de ajuda mútua e articulação dos serviços públicos, a fim de possibilitar a reinserção social. É um espaço que conta com uma equipe de atendimento multidisciplinar formada por psicólogo, assistente social, enfermeiro e psiquiatra que atende também as famílias com as devidas orientações”, explicou.

Congresso

Com o tema “Desafios do Cuidado em Abuso do Álcool e outras Drogas”, o Congresso segue até esta sexta-feira, 24, durante o todo o dia, no auditório da Escola Superior da Magistratura Tocantinense (Esmat), parceira da Seciju na realização. O objetivo é levantar reflexões para o fortalecimento das políticas públicas sobre drogas no Tocantins e também apresentar ações de planejamento, gestão e avaliação de dados para potencializar as ferramentas para prevenção, redução de danos e tratamento de pessoas que têm problemas com álcool e outras drogas.