Geral 24/11/2017 - 15:06 - Lauane dos Santos/Governo do Tocantins

Congresso leva profissionais a discutirem todos os eixos da política Estadual sobre Drogas nesta sexta, 24

Mesa com o superintendente de Ações sobre Drogas da Seciju, José Américo Junior. Mesa com o superintendente de Ações sobre Drogas da Seciju, José Américo Junior. - Divulgação
O subsecretário participou das atividades do Congresso e frisou a importância do evento para o Tocantins. O subsecretário participou das atividades do Congresso e frisou a importância do evento para o Tocantins. - Divulgação
Mesa-redonda sobre tratamento e redução de danos. Mesa-redonda sobre tratamento e redução de danos. - Divulgação
Palestrante Sérgio Harfouche, promotor do Ministério Público do Mato Grosso do Sul. Palestrante Sérgio Harfouche, promotor do Ministério Público do Mato Grosso do Sul. - Divulgação
Alguns palestrantes do dia juntamente com o superintendente de Ações sobre Drogas. Alguns palestrantes do dia juntamente com o superintendente de Ações sobre Drogas. - Divulgação
Mesa sobre judicialização e internações compulsórias na tarde desta sexta, 24. Mesa sobre judicialização e internações compulsórias na tarde desta sexta, 24. - Divulgação

O Congresso Estadual sobre Drogas na Contemporaneidade continua à todo vapor nesta sexta-feira, 24, no auditório da Escola Superior de Magistratura Tocantinense (Esmat), parceira na realização. Foram ministradas palestras sobre o Programa para Evasão e Violência Escolar, executado no Mato Grosso do Sul, bem como mesas redondas sobre tratamento na Perspectiva de Experiências de Agentes Públicos e sobre Judicialização da Política sobre drogas e Internações Compulsórias e Involuntárias.  O subsecretário Felizardo Ramos e o superintendente de Ações sobre Drogas, José Américo Júnior, também estiveram presentes e participaram das atividades.  O evento, que teve abertura oficial nesta quinta-feira, 23, com a presença do Ministro Osmar Terra, terá encerramento às 17 horas.

A primeira atividade, pela manhã, foi com o promotor do Ministério Público do Estado do Mato Grosso do Sul, Sérgio Fernando Raimundo Harfouche, que palestrou sobre o “Programa para Evasão e Violência Escolar”. Sérgio Harfouche é presidente do Colegiado Nacional de Presidentes de Conselhos Estaduais Antidrogas e idealizador e coordenador do ProCEVE – Programa de Conciliação para Prevenir a Evasão e Violência Escolar. Além disso, é presidente do CEAD – Conselho Estadual Antidrogas do MS e Guardião da ODS – Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU). Ele apresentou o Programa, executado no Mato Grosso do Sul e explanou mais sobre sua criação e objetivos, a fim de trocar experiências com os congressistas.

Em seguida, profissionais regionais e nacionais de Políticas sobre Drogas estiveram em uma mesa-redonda com o tema “Tratamento na Perspectiva de Experiências de Agentes Públicos: Práticas de Redução de Danos”. Participaram da mesa a membro do Centro Regional de Referência sobre Drogas do Tocantins - CRR/UFT/Centro-Sul, Silvia Regina da Silva Costa, que também é mestre em Educação e doutoranda em Artes pela UNESP, especialista em Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes pela USP e docente do curso de Serviço Social do campus de Miracema da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Outro palestrante da mesa foi o secretário executivo de Políticas sobre Drogas da cidade do Recife (PE), José André Sena. Ele é educador formado em Ciências Sociais e teologia, com MBA em Gestão de Pessoas e especialização em Psicopedagogia Institucional. Com amplo trabalho no terceiro setor, trabalhou em países como Haiti, Costa do Marfim, Camarões, Guiné Equatorial, Espanha e Estados Unidos. No Brasil, já assessorou mais de 40 organizações sociais com o foco de Desenvolvimento Institucional. No campo das políticas sobre drogas, Sena também é redutor de danos pela Adelaide University.

A mesa foi mediada pelo psicólogo da Superintendência de Ações sobre Drogas, Matheus Eije Glória, que finalizou o debate explicando sobre a suma importância da Política Estadual sobre Drogas pensada sobre o viés do tratamento, pela redução de danos, para que seja possível combater de frente às drogas e tratar, de modo a reintegrar na sociedade, as pessoas que passaram pelo problema da dependência química.

"A discussão sobre as práticas da redução de danos na formação e aplicação das políticas públicas são essenciais, principalmente no estabelecimento de estratégias para minimizar os danos causados pelo uso indevido de drogas. A colaboração do convidado André Sena foi essencial, pois demonstrou que as práticas de redução de danos há efetividade, desde que atuando com singularidade e considerando a qualidade de vida, o bem-estar individual e comunitário, as características locais, o contexto de vulnerabilidade e o risco social", explicou o mediador. 

Judicialização

Agora à tarde, os congressistas estão discutindo sobre a Judicialização da Política sobre Drogas e as Internações Compulsórias e Involuntárias com o advogado Franklin Moreira dos Santos, superintendente de Assuntos Jurídicos da Secretaria de Estado da Saúde do Tocantins e membro titular da Câmara Técnica de Direito Sanitário do CONASS (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e também a professora Naíma Worm, que realiza pesquisas sobre o tema Políticas Públicas de Drogas, Direitos Humanos e Direito Constitucional. A atividade tem mediação da coordenadora do Programa Centro Regional de Referência sobre Drogas – CRR Centro-Sul, Cristiane Roque de Almeida.

Congresso

O Congresso Estadual sobre Drogas na Contemporaneidade foi realizado dentro da Semana Estadual sobre Drogas para todos os profissionais envolvidos, direta ou indiretamente, com a Política, bem como estudantes e sociedade em geral, para que haja mais reflexões para o fortalecimento das políticas públicas sobre drogas no Tocantins e também apresentar ações de planejamento, gestão e avaliação de dados para potencializar as ferramentas para prevenção, redução de danos e tratamento de pessoas que têm problemas com álcool e outras drogas.

Esse foi apenas o primeiro, a nível estadual, e o superintendente de Ações sobre Drogas, José Américo Júnior, garante que mais ações como esta fazem parte do planejamento da Seciju afim de debater ainda mais a política e, consequentemente, criar mais projetos com o propósito de combater às drogas no Estado do Tocantins. “A Semana e o Congresso ampliaram mais a discussão sobre esse assunto em todo o Estado e puderam dar mais fôlego para os profissionais que trabalham com a Política, à nível estadual. E nós queremos mais. Sairemos do Congresso com incentivo e material, como a pesquisa realizada pela Unitins, para criar, executar e ampliar a política sobre drogas em todas as regiões do Estado”, finaliza.